Super Takumar 55mm f1.8

15 02 2010

Eu deveria saber que ao arranjar um Hobby como esse eu não iria ficar quieto mesmo. Minha mais nova aquisição é uma belezinha chamada Takumar. Uma lente 55mm analógica das antigas que comprei do amigo André Matos. Olha a fofa aí…

A danadinha tem uma qualidade ótica sensacional e essa em particular tá super conservada. Tem abertura máxima de f1.8 e mínima de f16. Já nos primeiros testes que fiz com ela na câmera ficou claro a qualidade das cores que ela entrega. Muito definida e muito clara.
Junto com a lente, foi necessário adquirir o adaptador padrão m42 para Canon. É um adaptador que de um lado possui o encaixe típico das lentes Canon e do outro é rosqueado para ter a lente encaixada. Veio também um pequeno parasol metálico e as tampas frontal e traseira de proteção da lente.

Mas pra quê comprar uma 55mm se eu já tinha a Canon 50mm ? Primeiro pelo fato da Takumar ter uma ótica e construção superiores. Lentes como essas com a conservação excelente, são ótimas aquisições. Apesar de ser totalmente manual e não ter a possibilidade de autofoco, seu manuseio é simples e preciso. Em poucas horas a gente acostuma com o foco e com o anel de abertura.
Na câmera ela ressalta seu porte miúdo e deixa a XTi com uma cara de câmera antiga. Ao ser rosqueada no adaptador, é comum que o anel de abertura fique um pouco preso. Acredito que com o uso mais frequente isso melhore.

Na abertura de f1.8, focar qualquer coisa se mostra uma tarefa de muita observação. É necessário achar pontos referenciais que se apresentem bem definidos ao serem focados. Um mínimo de mudança no anel de foco e você poderá perder a foto. Como exemplo vejam essa foto que fiz aonde o simples giro da ponta dos dedos faz o foco pular da ponta da lente para os olhos.

Claro que as primeiras fotos que experimentei foram exatamente usando e abusando da abertura f1.8. Adoro fotos com o DOF curto e com o uso seletivo do foco. Em geral se tornam versões poéticas do cotidiano e poderosa ferramenta para retratos.

Outra boa possibilidade que ví ao adquirir essa lente foi usá-la pra Macro… e vocês diriam: “ahhhhhh… sério!!!???”
Como ela é de abertura manual cria-se a possibilidade de usar tubos extensores super baratos, desses que não necessitam dos contatos eletrônicos para comunicar com a câmera. Tudo bem que ainda não comprei esses danados mas já fiz um teste que mostrou resultados promissores!
Peguei o parasol dela e colei com fita adesiva em um anel step-up que eu tenho e que uso na minha Sigma 55-200mm. Então coloquei ela invertida em frente da Sigma e fui tirar umas fotos. Até aí não é nada de novo pois é o mesmo que faço hoje só que usando uma ponta de teleobjetiva velha pra fazer a ampliação. Mas certa vez eu testei a minha Canon 50mm invertida e não gostei muito não. Ficava com o DOF muito mais curto do que a minha ponta de tele e com a ampliação discretamente maior. No final eu ainda tinha mais qualidade com a minha antiga composição mesmo.
Só que lente é assim, só testando mesmo pra saber no que vai dar. E ao fotografar com a Takumar eu percebi que a ampliação era bem expressiva e que o DOF tava até mais amplo do que eu esperava.
Ví uma dessas aranhazinhas pernudas na parede do banheiro e fui lá clicar a bichinha…

“Gosti” demais !!! Em termos de distância da aranha, ficou entre o que eu faço hoje com a ponta de tele e o que fiz certa vez com a Canon 50mm invertida que praticamente encostava no bicho. Fiquei no meio Termo. Nem muito distante e nem muito perto. Até encomendei um jogo de anéis pra adaptar melhor e com mais segurança a lente. Como iluminação ainda tenho de usar o flash popup da câmera pois meu Sigma se recusa a voltar a disparar. Fiz então uma estrutura em espuma EVA e colei um saco plástico desses de supermercado pra parte difusora. Tá funcionando muito bem até agora.

Hoje mesmo fiz mais alguns testes em casa e no final da semana irei a campo pra explorar de maneira mais conclusiva essa nova configuração.

Não deixem de visitar meu Flickr e conferir as fotos em tamanho maior…
http://www.flickr.com/photos/kidneri/

Anúncios




Macro Fotografia – Usando lente invertida

12 11 2008

No Post de hoje vou mostrar como podemos fazer Macro usando uma lente colocada invertida em frente da lente do Kit da XTi, a 18-55mm.

Para isso vou utilizar uma lente 50mm antiga e depois uma lente Canon 50mm f1.8 atual.
Primeiro vejamos como fica a configuração com uma antiga lente Schneider que um amigo fotógrafo me deu de presente.
Olha ela aí do lado da 18-55mm

Pra usar é bem simples, basta posicionar a lente de maneira invertida na frente da 18-55mm que está na câmera, segurando com a mão mesmo.

Essa é a foto dos fósforos com a lente do Kit apenas.

E aqui o resultado com a 50mm antiga colocada em frente da lente do Kit.

Mais uma vez é possível notar a vinheta causada mas um simples Crop é suficiente para retirá-la.

Agora vamos testar a configuração usando a lente Canon 50mm f1.8 invertida em frente da 18-55mm.
Aqui está ela ao lado da lente do Kit.

A colocação em frente da câmera é feita da mesma maneira, segurando com a mão.

Novamente uma foto com a lente original do Kit.

E o resultado com a colocação da Canon 50mm f1.8 invertida em frente da lente 18-55mm.

Uma coisa que se percebe é a semelhança na ampliação das duas lentes, inclusive na vinheta gerada. A vantagem desse sistema é a possibilidade de se regular a abertura uma vez que a lente principal está conectada na câmera.
Caso a pessoa queira um sistema mais confortável de fixação da lente invertida, basta fixá-la com fita adesiva na lente do kit ou se quiser algo mais “profissional” é só adquirir um anel adaptador Rosca-Rosca obedecendo as medidas de diâmetro de cada lente. Se uma lente utiliza filtros de medida 55mm e outra 58mm por exemplo, deve-se adquirir um anel adaptador Rosca-Rosca 55-58mm.
Ele permite que cada lente seja enroscada em um dos lados tornando a fixação mais segura.

Novamente é encontrado no www.macrofotografia.com.br